Diário de viagem: Copenhagen

Depois dessas férias, resolvi criar uma sessão nova aqui no blog: o Diário de Viagem.

Posso dizer que viajar está entre as cinco coisas que mais amo fazer nessa vida. E quando viajamos, sempre acabamos por descobrir sabores, costumes, lojas e um monte de coisas legais, que dá vontade de dividir com outras pessoas. Ainda mais porque cada um tem uma percepção diferente sobre determinados lugares. E minha intenção não é fazer uma resenha do lugar, ou então citar os principais pontos turísticos que você não pode perder. Para isso existem muito outros sites. Minha vontade aqui é dividir as coisas legais que achei.

E o primeiro post do Diário de Viagem vai ser sobre Copenhagen, na Dinamarca.

Copenhagen nunca foi um sonho de viagem, nem um daqueles lugares que eu morria de vontade de ir. A cidade acabou entrando no roteiro por uma questão de comodidade. O voo Milão / Reykjavik estava muito caro, então resolvemos fazer uma parada em alguma cidade no meio do caminho. A capital da Dinamarca acabou sendo a escolhida.

Copenhagen é uma cidade incrível, muito mais interessante do que eu imaginava. Comecei a descobrir isso quando fiz um roteirinho dos lugares que eu gostaria de ir. Descobri que para fazer tudo que queria, seria preciso muito mais do que os seis dias que tinha planejado ficar por lá.

Uma boa dica para quem vai para lá é o http://www.visitcopenhagen.com/. Esse site é incrível! Dá várias dicas valiosíssimas, e ele ainda permite que você crie seu guia personalizado da cidade com todos os endereços, horários, serviços e tudo mais.

Outra dica importante é comprar o cartão Copenhagen. Com ele você entra em várias atrações de graça (no caso, todas as quais visitamos) e não precisa pagar nem pelo ônibus e nem pelo metrô, incluindo o trem de ida e volta do aeroporto! Você consegue comprar esse cartão no próprio aeroporto.

Para mim, um dos grandes achados da cidade aconteceu ao acaso.  O puk é um restaurante tradicional dinamarquês, sensacional, que ficava na frente do nosso hostel. O dia em que chegamos, nós estávamos cansadas e famintas, então não pensamos duas vezes e fomos comer lá.

De entrada, nós pedimos queijo brie frito. Meu prato principal foi uma carne em cima de um pedaço de carvalho, coberta com purê de batata e uma manteiga de ervas. Já minha irmã pediu uma carne com salada, fritas e molho bearnaise. E de sobremesa foi um sorvete de blueberry, receita caseira do próprio restaurante, com chocolate branco e trifle de maça com chantilly.

A comida estava tão incrível que voltamos um outro dia para comer lá novamente!

Outra comida que mereceu todo meu amor é o french hot dog. Se você for fã de salsicha, não pode deixar passar em branco na sua visita a Copenhagen.

Basicamente é uma baguetinha com salsicha, ketchup, mostarda e maionese. Mas é tãooooo incrível! E você acha em qualquer seven eleven da vida, ótimo para ser devorado após a balada, na hora do almoço, lanche da tarde ou como você achar melhor. rs

Se você gosta de design de interiores, Copenhagen vai ser um prato cheio para você e uma tentação para o seu bolso. Existem várias lojas com os mais incríveis objetos, móveis e utensílios domésticos.

A que eu mais amei foi a Illums Bolighus, que fica no centro da cidade. A loja é dividida em três andares e tem absolutamente tudo o que você possa querer ou precisar para uma casa. Exemplo disso é que eles têm todas as cores do arco-íris de batedeiras Kitchen Aid (a até uma cores a mais!), ali em exposição, que você pode pegar, pagar e levar para casa. E pensar que aqui não consegui nem comprar uma cor verde-água, e lá eles têm até a rosa com glitter!

Foto: Google street view

Sem contar que você encontra absolutamente tudo o que você possa querer, com os mais incríveis designs e cores bonitas. Desde contêiner para colocar comida até saboneteiras. É uma verdadeira loucura! Com muito autocontrole saí de lá apenas com uns suportes em forma de galhos e dois copinhos.

Outra loja sensacional é a Søstrene Grene. É como se fosse um grande versão, cheia de coisas incríveis, das nossas lojas de miudezas. Aquelas de R$ 1,99, sabe? A diferença é que as coisas que encontramos por lá, nós compraríamos em lojas chiques por aqui, e claro, gastaríamos uma pequena fortuna. Lá você encontra de tudo: objetos de decoração, utensílios de cozinha, comida, brinquedos, material de arte, etc. E tudo a um precinho à lá R$1,99.

Foto: Google street view

Minha irmã comprou até um jogo de facas coloridas, que deve ter saído o equivalente a uns R$ 20. Eu comprei mais copinhos e uma dessas marmitinhas coloridas de dois andares.

Outra coisa enlouquecedora sobre Copenhagen são as lojinhas dos museus e os livros que você encontra nelas. Mais uma vez, cada vez que passava por uma, eu precisava ativar o autocontrole na potência máxima. Mesmo assim, quatro livros e uma lata de chá voltaram comigo para casa.

No fim das contas, a cidade que entrou no roteiro por um mero acaso, valeu muito a visita. Definitivamente é um lugar que eu quero voltar!

endereços úteis:

Søstrene Grene
Amagertorv 29
1160 København
http://www.grenes.dk/

Puk
Vandkunsten 8
1467 København
http://www.restaurantpuk.dk/

Illums Bolighus
10, Amagertorv
DK-1160 København K
http://www.illumsbolighus.com/

Anúncios

A festa!

Já faz um tempão que eu adoro ficar horas e horas vendo sites de festas, casamentos e afins. Desse interesse foi surgindo uma vontade de fazer  alguma coisa. Sempre que tinha festa em casa eu dava um jeito de fazer uma decoraçãozinha, colocar uma coisa diferente.

Então resolvi levar as coisas mais a sério: comecei a fazer alguns cursos e me encarreguei de organizar a festa de 30 anos da minha irmã. Cada mínimo detalhe foi pensado, desde as forminhas dos doces até o cardápio de saladas.

A Geisi (minha irmã mais velha), faz o estilo mais romântico, resolvi usar o tema primavera como inspiração.

O balão de 30 anos, que deu o maior trabalho para achar, ela deixou voar nos primeiros 15 minutos de festa. rs

As forminhas dos doces foram coordenadas em cores que combinassem com a toalha. Com a ajuda da minha mãe e irmã mais nova, confeccionamos quase todos os mimos da festa.
A festa aconteceu no horário do almoço, um churrasco, então resolvi fazer os centros de mesa com petiscos. Os petiscos eram: mix de amendoins, amêndoas e uva passa, mini-muffins salgado de calabresa e parmesão, espetinho de batata, tomate seco e manjericão e espetinho de peito de peru, queijo prato e tomatinhos.

A Ju da La Douce Belle, que é amiga da Geisi desde pequena, fez alguns doces e me deu um help emprestando as louças para a decoração da mesa e distribuindo os docinhos. Os doces da La douce Belle eram: cupcake de limão siciliano, mousse de limão siciliano, mouse de maracujá, brigadeiro de limão, brigadeiro de nozes, cake pops, trufas e eclairs para a mesa do café.

A Giovana minha irmã mais nova também participou fazendo alguns doces, que eram: cupcake de chocolate com framboesa e o ganache com frutas vermelhas servido em copinhos.

Detalhes: palitos com lacinhos e os cupcakes wrappers personalizados para a ocasião ❤

O bolo e outros docinhos foram da Le Gateau, que eu altamente recomendo!

As “caixinhas de pérolas” e os “vasinhos de flores” da Le Gateau, foram 2 grandes hits da festa.

Outro mimo da mesa foram essas taças babado (que achei por sorte em uma loja), onde separei apenas as balas rosa e brancas do pacote de balas de goma de iogurte e os marshmallows rosa e verde, combinando com a decoração, que não tem o melhor sabor do mundo, mas enchem os olhos. ❤

Todo mundo sempre dá uma exageradinha em churrascos, então antes de atacar os doces, é sempre legal comer uma frutinha. No caso aqui fizemos mini-salada de frutas. Eu também fiz todos os arranjos de flores.

Queríamos criar algo para os convidados deixarem recados para aniversariante, mas não queríamos fazer o bom e velho caderninho. Foi quando minha mãe teve a brilhante ideia de fazer uma “árvore dos desejos”. Como ela também havia feito aniversário perto da data da festa, muito convidados deixaram recados para ela e para minha irmã.

E por fim as lembrancinhas! De um tempo para cá, eu super me dediquei em aprender a fazer geleias. Quando começamos a pensar sobre o que dar de lembrancinha, não queríamos cair no tradicional e logo surgiu a ideia de fazer mini-geleias de morango e abacaxi, que ficaram incríveis!!

Foi uma festa linda!!

Agradecimentos mais do que especial para minha Mamys e para Giovana minha irmã mais nova, que me acompanharam em compras e madrugada a dentro confeccionando as coisas.

As fotos são da Layla Eloa.

Quintal dos orgânicos

Uma das coisas que eu mais amo fazer nessa vida é ir ao supermercado!

Muito antes de descobrir que eu amava cozinhar, eu já gostava de comprar alimentos, ir em mercados, quitandas, empórios e afins!

Como semana passada eu mal saí de casa, no domingo não tinha nem pão no armário. Então peguei o namorado e fui às compras!

Comecei pela feirinha do parque da água branca,mas cheguei tarde, e já tinha barraquinha que nem mais lá estava. Como eu tinha prometido para criança de 12 anos que mora comigo, conhecido como meu namorado, que eu iria fazer almôndegas, eu queria uns tomates bem bonitos para o molho.

Então fui até o quintal dos orgânicos!

O quintal é como se fosse um mercadinho, com o detalhe de ser tudo orgânico! A vantagem é que abre todos os dias, então o passeio até la pode se adequar ao seu horário, diferente da feirinha!

O legal também é que você acha desde cosméticos até temperos, tudo orgânico. E tem uma variedade ótima de produtos, incluindo vários tipo de tomates, que era o que eu estava procurando!

O preço é um pouco mais salgado que na feirinha, mas sinceramente vale cada centavo!

Lá eles também servem almoço todos os dias e brunch nos fins de semana, tudo preparado com  ingredientes orgânicos, claro!
Nunca almocei lá, mas o cheirinho de comida sendo preparada no domingo estava sensacional!

ouvindo: 1234 – feist

Feirinha do parque da água branca

Aqui em casa eu dou preferencia por produtos orgânicos, primeiro porque são mais frescos, além de agredirem muito menos o ambiente, ser muito melhor para saúde e isso sem falar do sabor, que  é incrível.
Porem não sou a paranóica dos orgânicos, mas tento consumir o máximo de coisas naturais que eu posso. Mas não foi sempre assim, começou depois que saí da casa dos meus pais e pesquisei mais sobre o assunto, estimulada por uma amiga da pós-graduação.
Em São Paulo existem alguns locais que comercializam orgânicos, e um deles é na feirinha do Parque da Água Branca, que devo dizer que é um dos meus passeios preferidos para fazer aos sábados ou domingos de manhã.

E foi o meu passeio de sábado de manhã. Se você entrar no parque pela rua Dona Ana Pimentel, já pode ter uma prévia da feirinha antes de entrar no parque. Nesse galpãozinho tem algumas barraquinhas que vendem frutas, verduras, legumes, e em uma barraquinha específica é possível encontrar aveia, queijos, creme de leite, condimentos e até fava de baunilha! E tudo orgânico claro!

  

Entrando no parque tem um grande galpão onde acontece a feira, (esse da foto acima), na parte de fora tem um quiosque onde você pode tomar  café da manhã, comer um salgado , tomar um suco… Dentro do galpão, você encontra verduras, legumes, frutas, mel (que por sinal é uma delicia, mas não a nutricionista me gongou e não me deixa comer! rs), açai, iogurte, leite e até comida congelada!!

Os orgânicos são um pouquinho mais caros que os produtos que encontramos nos supermercados e sacolões da vida, porem não é nenhum absurdo. O custo benefício super compensa!!

Se você for na feirinha procure ir no sábado e cedo, porque as coisas acabam. Lembro que a primeira vez que eu fui, foi em um domingo, umas dez da manhã e já tinham muitas barraquinhas desmontadas.

Além da feirinha você pode ainda dar um passeio no parque, que é extremamente agradável!! Dessa vez além da felicidade de comprar comida, ainda vi um pavão!! rs

ouvindo: home – edward sharpe and the magnetic zeros